Publicado em 24/03/2017 às 19h48

ACÁSSIO VAI A BRASÍLIA PARA ENCONTRO COM AUTORIDADES

624

Por Salvador Lima

O prefeito Acássio Vieira de Azeredo Coutinho, do município de Carlos Chagas, esteve em Brasília com o objetivo de consolidar, junto à Embrapa, a instalação de um centro de desenvolvimento e tecnologias para a região. “Queremos que venha para cá a Embrapa Semi-Árido que tem um trabalho importante em regiões como a nossa e, eu entendo, que isso facilitaria o desenvolvimento por aqui.”

A Embrapa Semi-Árido tem como objetivo atender as necessidades de informação aos usuários do setor produtivo da agropecuária, dentro de uma visão global integrada de seus ambientes externos e interno, contribuindo para o desenvolvimento regional. Foi criada em 1975 para fomentar o desenvolvimento na região do nordeste do país através de processos agrícolas, econômicos e sociais sustentáveis e dinâmicos. Atuou sistematicamente na região nordestina modificando expectativas no potencial das áreas secas da região em programas de pesquisa e desenvolvimento consistentes e integrados a políticas de geração de emprego e renda dos governos municipais, estaduais e federal, e aos empreendimentos competitivos do agronegócio da região.

Por conta disso, o prefeito de Carlos Chagas vê na empresa a possibilidade de buscar uma nova dinâmica para o desenvolvimento do agronegócio. Acássio lembrou que o Brasil, há pouco tempo, importava cerca de 30% do alimento que consumia e hoje é um grande exportador, escoando sua produção por todo o planeta. “A questão do desenvolvimento da agricultura brasileira se deve muito ao ex-ministro Alysson Paulinelli que esteve à frente da Agricultura, na gestão do presidente Ernesto Geisel, entre 1974 e 1979. Paulinelli também presidiu a Confederação Nacional da Agricultura e, segundo Acássio, foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento do setor agrário no Brasil.

Prefeito Acássio foi recebido, em Brasília, na sede da Embrapa

O prefeito revelou ainda, que já está em andamento o processo de doação do Parque de Exposições de Carlos Chagas para que a Embrapa instale na cidade um centro avançado de pesquisa. Ele disse ter uma expectativa muito grande de que a empresa gestará o desenvolvimento do agronegócio no Vale do Mucuri que já se transformou em região semi-árida pela degradação do meio ambiente. “Então queremos estabelecer esta parceria com a empresa que certamente trará incentivos muito importantes para nos readaptar à nova realidade que estamos vivendo. Temos que aprender a conviver com a seca. Entendo que ela veio para ficar e isso não podemos modificar. O que podemos fazer é buscar novas alternativas para nossa economia.”

Ao EM TEMPO, o prefeito de Carlos Chagas disse estar preocupado com o clima da região. “Já não temos mais um sistema hídrico que satisfaça as nossas necessidades.” Para ele, as chuvas estão cada vez mais escassas e o nível do lençol freático está cada vez mais profundo. “Estamos cavando cada vez mais fundo para chegar na água e isso é preocupante.” Segundo ele, a cultura do eucalipto é um fator que preocupa quando se trata da escassez da água e isso tem prejudicado a oferta do produto, porque a árvore consome uma quantidade muito grande do líquido no seu desenvolvimento.

Acássio foi recebido por Daniel Carrara, da Embrapa Semi-Árida. Na oportunidade, Carrara fez uma apresentação dos projetos da empresa e assim, consolidou a parceria com o município. “Estivemos em reunião com os senadores Antônio Anastasia e Aécio Neves que nos receberam para ouvir nossas reivindicações. Estivemos também na Confederação Nacional da Agricultura onde fomos recebidos pelo presidente da entidade, dr. João Martins, nosso parceiro e um grande incentivador para que a Embrapa se instalasse em Carlos Chagas. Na nossa ida a Brasília, fomos recebidos em audiência pelo vice-presidente da Câmara Federal, o deputado Fábio Ramalho.

Senador Antônio Anastasia recebe noprefeito de Carlos Chagas, Acássio Vieira

O prefeito revelou que nessas audiências com as autoridades de Brasília, o município apresentou projetos reivindicatórios para assegurar recursos do orçamento da União para o financiamento de que a Embrapa necessita para sua instalação em Carlos Chagas. “Contamos com o apoio político e o apoio orçamentário para que o projeto tenha longa vida”, finalizou.

(Fonte EM TEMPO)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias