Publicado em 09/02/2019 às 11h59

CARLOS PIMENTA É EMPOSSADO

Deputado assume sétimo mandato consecutivo na ALMG

272

Deputado Carlos Pimenta assinando livro de posse - Foto: Luiz Santana/ALMG

 

O deputado estadual Carlos Pimenta foi empossado para o seu sétimo mandato consecutivo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O evento ocorreu no dia 01 de fevereiro no plenário da ALMG. Médico formado pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), especializou-se em Cirurgia Geral, Clínica Médica, Medicina do Trabalho e Acupuntura. Foi secretário municipal de Governo da Prefeitura de Montes Claros (1991), vereador por três mandatos (1977 a 1992) e presidente da Câmara Municipal (1989-1990). Foi secretário de Estado do Trabalho e Emprego. As principais regiões de atuação política são Norte de Minas, Jequitinhonha e Mucuri.  

Foi reeleito para seu sétimo mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que integra desde 1995. Na 18ª Legislatura, Pimenta foi presidente da Comissão de Saúde de março de 2017 até o fim do mandato. Entre fevereiro de 2015 e dezembro de 2016, foi vice-presidente da comissão. Também atuou como membro das Comissões de Direitos Humanos e de Cultura, entre outras. 

Para a atual legislatura o deputado Carlos Pimenta tem anunciado uma pauta que vai da geração de emprego à saúde pública, passando pelo apoio aos produtores rurais e proteção ao meio ambiente. 

Por ser médico, o deputado se destacou na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e nesse trabalho, fez um levantamento minucioso sobre a realidade do setor. Das inúmeras reuniões e visitas que o parlamentar fez aos mais diversos hospitais do Estado, ele chegou a declarar que a condição falimentar da saúde mineira chega a condição de insuportável. Em visita ao Hospital e Pronto Socorro Renato Azeredo, em Nanuque, o deputado não acreditou no que viu. Na oportunidade, o hospital já estava totalmente sucateado, num prédio sem a menor condição de atender dignamente um paciente. À época ele declarou: ‘‘Estou impressionado que um hospital dessa importância esteja numa situação como essa. Aqui, não tem um ambiente propício para a prática da medicina. Vejo que o serviço prestado aqui no hospital se deve ao amor e a perseverança dos profissionais que trabalham nesta casa. Os médicos, segundo o que apurei, exercem suas atividades por amor à profissão. Se uma fiscalização mais severa vier aqui, fecha o hospital na hora.’’ 

Carlos Pimenta é de uma região semiárida e por conseguinte, se diz conhecedor dos problemas inerentes a esse tipo de clima, tão característico no norte e nordeste de Minas. Dessa forma, o parlamentar promete trabalhar incansavelmente na busca por alternativas que viabilize uma política voltada para os setores de Meio Ambiente e apoio aos produtores rurais, que, segundo ele, necessitam de um olhar mais atento da parte do governo do Estado. 

‘‘Os setores de Meio Ambiente e Agronegócio podem muito bem ter uma relação de convivência positiva, sem a entrada do conflito. Penso que desenvolver, através do governo e eu entendo que a Assembleia tem muito a colaborar, uma política que venha premiar essas partes é muito importante e Minas só terá a ganhar no desenvolvimento como um todo.

 

Deputado Carlos Pimenta fazendo juramento. Foto: Luiz Santana/ALMG

 

BRUMADINHO 

Indagado pelo EM TEMPO sobre o ocorrido em Brumadinho, o parlamentar lamentou. Ele disse que a gestão do último governador tem um grau de responsabilidade muito grande. ‘‘A falta de fiscalização e o afrouxamento das normas para a construção de barragens como aquela de Brumadinho só poderia terminar de maneira trágica. Hoje o povo mineiro chora seus mortos enquanto a mineradora desfruta dos altos lucros que obteve com seus negócios aqui em nosso estado. O governador Zema, alinhado com o presidente Jair Bolsonaro, tem um papel importante a cumprir no tocante a implementar políticas sérias na exploração de minério. Historicamente, Minas Gerais sempre foi explorada pelo minério existente no seu solo e isso vem desde o descobrimento do Brasil. Hoje temos inúmeras barragens no estado que estão classificadas como de alto risco. Ou o governo, tanto federal, quanto estadual, toma uma providência urgente, ou assistiremos novas catástrofes dentro de pouco tempo. E o pior de tudo é que as barragens quando estouradas, poluem importantes bacias hidrográficas, além de matar pessoas. Não podemos, insisto, ficar calados sem que uma ação mais efetiva seja tomada’’, ressaltou o parlamentar. 

 

EMPREGO E RENDA 

O deputado Carlos Pimenta se auto definiu como um defensor da geração de emprego no estado. Para ele, a crise econômica instalada no país ao longo dos últimos 18 anos é algo inaceitável. Ele entende que foram implantadas políticas totalmente confusas e por conta disso, o desemprego atingiu cerca de 14 milhões de trabalhadores com carteira assinada. ‘‘Há quem defenda que esse número é muito maior. Minas, por ser um estado brasileiro, sofre com a falta de oportunidade para seu povo. Aqui na Assembleia, os parlamentares têm a obrigação e o dever de perseguir o objetivo da criação de emprego. Isso significa receita, melhoria social e enriquecimento da nossa população. O Governo do Estado precisa pensar que Minas Gerais tem um grau de importância muito grande no cenário nacional e internacional. Não podemos ficar assim.’’ 

 

(Fonte Salvador Lima)

Tópicos


Publicidade

Últimas Notícias