Publicado em 17/04/2019 às 14h46

Cidade desgovernada

A desilusão popular anula expectativa de dias melhores

313

O povo de Nanuque, através do voto popular, delegou a Roberto de Jesus (DC), o mandato de prefeito da cidade. Entretanto, grande parte dessa mesma população, já não acredita mais que em pouco tempo o município voltará a trilhar o rumo do desenvolvimento.

A CIDADE ESTÁ UM VERDADEIRO QUEIJO SUÍÇO

À época de sua eleição, grande parte do eleitorado que não havia votado em Roberto de Jesus, deu um voto de confiança no novo prefeito. Até porque, ele tinha no seu currículo o conhecimento de trâmites burocráticos inerentes ao serviço público, adquirido através de longos anos na função de procurador de várias prefeituras.

ENTRADA DO ESPÍRITO SANTO, FAZ VERGONHA À POPULAÇÃO

Ao tomar posse em 1º de janeiro de 2017, sua metralhadora giratória e completamente desgovernada, apontou a mira para o antecessor Ramon Ferraz.

É bem verdade que a administração de Ramon não recebeu a aprovação da população de Nanuque, prova disso está na sua tentativa inglória de se reeleger. Formadores de opiniões acreditam que um administrador experiente e competente faria algo bem melhor do que estamos presenciando no andamento da atual gestão municipal.

BURACO NO CENTRO EXISTE HÁ MAIS DE 6 ANOS

A cidade de Nanuque vive o caos! A falta de infraestrutura e a inércia governamental no sentido de combater o problema simplesmente não existe. O Departamento de Obras conta com apenas seis funcionários. No dia em que o secretário Valdo Rios esteve na Câmara Municipal para prestar esclarecimentos de sua administração à frente do departamento, ele revelou que dois dos seis servidores do setor de Obras estavam de férias. Com um contingente tão aquém das necessidades, fica difícil tocar as obras de manutenção e de conservação que a cidade exige. Por agir assim, o prefeito Roberto de Jesus tem sofrido ataques incessantes de vereadores que o acusam de inchar a máquina administrativa com a inserção de inúmeros assessores no serviço público.

UMA ADMINISTRAÇÃO VERGONHOSA PARA A POPULAÇÃO DO ESTADO VIZINHO

 

O vereador Edson Mandela faz parte da ala que engrossa o coro daqueles que gritam contra os mandos e desmandos de Roberto de Jesus. Enquanto isso, a gaveta do Executivo está cheia de pedidos de obras feitas através de indicações dos vereadores e que certamente não serão atendidas e por que? “Porque o prefeito não se preocupa em equipar os departamentos de obras com material humano capaz de resolver os inúmeros problemas que estão espalhados pela cidade. É muita incompetência. E ainda fala em possível candidatura à reeleição. Isso eu pago pra ver. Aposto que não será reeleito”, acredita Mandela.

“Ele se especializou no discurso fácil, se coloca na defensiva e na condição de vítima do seu antecessor para justificar a incompetência de sua gestão. Isso para mim, é a prática usada pelos que gostam de enganar o povo”, afirma Edson Mandela.

POPULAÇÃO DA VILA ESPERANÇA NÃO PARA DE RECLAMAR

O vereador Mandela, por exemplo, tem usado a tribuna da Câmara para ressaltar o problema do funcionalismo público que não está recebendo os salários. Outro ponto que os parlamentares abordam é de que vários servidores fizeram empréstimos consignados junto à Caixa Econômica Federal, a prefeitura desconta os valores das prestações nos salários, mas não repassa para o banco. Na concepção de Mandela isso é um crime de extrema gravidade e que precisa ser investigado pelos canais competentes. ‘‘Eu nunca vi isso em toda minha vida. Um prefeito que é advogado tem a obrigação de saber dessas coisas, para não incorrer em desvio de conduta da sua administração’’, conclui Mandela.

 

(Fonte EM TEMPO)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias