Publicado em 07/05/2017 às 03h00

Iran Cordeiro faz balanço da real situação de Serra dos Aimorés

Para resumir, ex-prefeito entregou o município com uma dívida de R$ 5.998.267,04 referente ao período de 2013 a 2016.

901

A Prefeitura Municipal de Serra dos Aimorés promoveu na noite do dia 05 (sexta-feira) nas dependências da Casa de Cultura, a 1ª Audiência Pública para prestar contas à população sobre a real situação que o ex-prefeito Agripino Botelho Barreto deixou o município para os atuais gestores. Técnicos, que se debruçaram sobre a contabilidade do município, apresentaram relatórios catastróficos sobre a posição gerencial e como solução, preveem momentos de real dificuldade para a recondução de Serra dos Aimorés à condição de município legalizado perante a legislação brasileira.

Somente para se ter ideia, a última gestão no ano de 2014 aplicou somente 1,11% na Saúde Pública, quando deveria ter aplicado 15%. Por conta disso, a população não teve o atendimento que precisou e, a pasta esteve à beira da falência pela falta da aplicação legal dos recursos no setor, acabando por sucatear a frota que atendia a Secretaria de Saúde, principalmente as ambulâncias, a falta de remédios, vacinas, exames e cirurgias que a população necessitou. “Isso justifica o caos em que a cidade viveu nessa pasta ao longo do último mandato, com reflexos na atual administração”, disse Franklin, assessor do SUS junto ao município. Isso fez com que Serra dos Aimorés tivesse suas contas rejeitadas junto ao Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais.

Mas as irregularidades não pararam por ai. Técnicos apresentaram um quadro contábil totalmente em desacordo com a legislação vigente e, portanto, relatórios que ferem leis e que deixam o município totalmente inadimplente frente aos governos Estadual e Federal pela falta de prestação de contas junto aos órgãos competentes. Segundo o consultor contábil da prefeitura municipal, Leandro Lima, a situação, apesar das soluções apresentadas até o momento, não é animadora. “Estamos trabalhando duro junto aos órgãos estaduais e federal para recolocar Serra dos Aimorés novamente em condições de ser administrada. Não será fácil, porque a situação é extremamente grave, mas esperamos, através de muito trabalho, resolver caso a caso, todos os assuntos que deixam a cidade pendente”, disse Leandro Lima.

Segundo relatórios apresentados, a atual gestão recebeu um ativo fixo totalmente sucateado e indisponível para a prestação de serviços ao atual governo. Exemplo disso, está no maquinário e na frota de veículos da prefeitura que, totalmente fora dos padrões, estavam quebrados nas oficinas.

Para resumir, o município tem uma dívida de R$ 5.998.267,04 referente ao período de 2013 a 2016. “Totalmente inviável. Serra dos Aimorés tem uma arrecadação, incluindo o Fundo de Participação, em torno de R$ 1.000.000,00. Se levarmos em conta as despesas administrativas do seu dia a dia, não vai sobrar quase nada para amortizar esses quase R$ 6 milhões que temos como dívida”, desabafou Iran Cordeiro.

(Fonte SALVADOR LIMA)

Tópicos


Publicidade

Últimas Notícias