Publicado em 08/03/2018 às 18h14

Manifestantes ocupam prédio da Secretaria Municipal de Educação em BH

Segundo presentes no local, um homem teria sido preso por supostamente resistir à chegada da Polícia Militar; há relatos de confusão e agressões

106

Movimentos sociais e trabalhadores da área de educação ocuparam, no final da manhã desta quinta-feira (8), a sede do Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte, na região Centro-Sul da cidade. De acordo com integrantes do Movimento de Mulheres Olga Benário e trabalhadores do Caixa Escolar, que idealizaram a ocupação, a ação foi motivada como forma de protesto contra os cortes na educação promovidos pela Prefeitura de Belo Horizonte. A estimativa dos organizadores é de que cerca de 1.000 pessoas participaram da ação, que durou até as 14h30. 

Ainda segundo os manifestantes, há uma série de demissões e cortes no funcionalismo das Unidades Municipais de Educação Infantil (Umei). No início da ação, a Guarda Municipal tentou intervi, o que gerou um início de confusão. Manifestantes relataram terem sofrido jatos de spray de pimenta e agressões vindas dos guardas. Segundo os ocupantes, um homem chegou a ser preso por supostamente quebrar uma porta do edifício. Após discussão, a corporação liberou o ativista.

Os manifestantes disseram "exigir" que o prefeito Alexandre Kalil (PHS) "assuma o compromisso de garantia do emprego dos atuais trabalhadores". Segundo a professora Maria da Consolação, uma das líderes da ocupação, o protesto permanecerá até que a prefeitura negocie com as trabalhadoras. "Vamos ficar aguardando até termos uma resposta da administração", disse.

Por volta das 13h, a subsecretária de Planejamento, Orçamento, Gestão e Finanças, Natália Raquel Ribeiro Araújo, se reuniu com o grupo na quadra esportiva do edifício e costurou um acordo para que a ocupação fosse encerrada. Ainda não foram revelados detalhes do que foi discutido. 

A prefeitura informou que, em instantes, divulgará uma nota sobre a situação.

Em nota, os movimentos argumentaram pela realização do protesto:

"As funcionárias e funcionário da Caixa Escolar fizeram uma assembleia hoje e decidiram pela paralisação em várias escolas municipais e marcharam para a Secretaria de Educação para exigir a NÃO DEMISSÃO dos funcionários do caixa escolar!

Ao chegarem foram recebidos com truculência pela Guarda Municipal que deu cassetadas nas companheiras e companheiros além de muito spray de pimenta! Uma companheira FOI PRESA e uma barricada está sendo formada pela guarda agora, não permitindo nem a entrada nem a saída do edifício.

As demissões fazem parte do pacote de medidas implementadas pela Secretaria de Educação, que precariza as UMEIs.

Ambos os movimentos de resistência a esse ataque a educação infantil de Belo Horizonte desocuparão a Secretaria após se reunirem com a Secretária de Educação e o Prefeito Alexandre Kalil!". 

(Fonte EM TEMPO)

Tópicos


Publicidade

Últimas Notícias