Publicado em 21/01/2020 às 14h29

MAXIMÍDIA COMETE POSSÍVEL CRIME AMBIENTAL

A empresa realizou poda e supressão de árvores às margens da BR-418

932

A Maximídia Net empresa provedora de internet na região estava praticando possível crime ambiental ao longo da rodovia BR-418 (trecho entre Nanuque e o trevo de Serra dos Aimorés) e no acesso à cidade de Serra dos Aimorés. O jornal recebeu na manhã do dia 14, denúncias de motoristas que passaram pelo local e, através de fotografias, registraram a eventual ação criminosa da empresa.

Para o biólogo e ex-secretário do Meio Ambiente de Nanuque, Giovanni Landa, o fato vai contra a legislação ambiental. Ele contou que uma autorização para poda ou supressão de árvores dificilmente seria concedida em pleno verão. “É muito estranho que isso tenha ocorrido, porque as autoridades são rigorosas quando se trata de preservação ambiental”, revela Landa.

A reportagem do EM TEMPO esteve no local e presenciou a ação do motosserra. Indagado, o responsável pelo trabalho disse que havia autorização para o “desmate”, mas que a mesma estava no escritório da Maximídia na cidade de Teixeira de Freitas. Mas, segundo Giovanni Landa, o documento tem que estar em poder de quem executa a ação. “Até porque, no caso de surgir uma autoridade no local, o responsável tem como apresentar a licença. É estranho que uma empresa desse porte, devidamente autorizada a fazer poda de árvores, mantenha em seu escritório um documento de tamanha importância. Isso é passível de multas pesadíssimas”, ressaltou Landa.

O jornal entrou em contato com a 28ª Coordenadoria Regional do DEER/MG – Departamento de Edificações de Estradas e Rodagens do Estado de Minas Gerais sediada em Teófilo Otoni, na busca de informações sobre o fato. O coordenador geral Juliano Esteves Barbosa disse que não teve conhecimento da referida ação, porém, afirmou que a empresa Maximídia foi notificada por ter instalado postes sem a devida autorização dos órgãos competentes, no referido trecho. Segundo Barbosa, a empresa apresentou, após a notificação, um projeto para enquadrar, dentro das normas, os postes usados para cabeamento da fibra ótica.

A Semad/Nanuque, através de sua representante, disse que não foi expedida nenhuma autorização para a poda de árvores, mas sugeriu que fosse feito um boletim de ocorrências junto à polícia ambiental.

A Maximídia não quis comentar o assunto.

(Fonte EM TEMPO)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias