Publicado em 20/06/2017 às 10h45

Ônibus que tombou em Salinas fazia transporte irregular de passageiros

Apesar disso, o veículo faria o transporte irregular de passageiros com frequência para Euclides da Cunha, na Bahia

338

O motorista do coletivo fugiu do local, segundo a PRF

O ônibus que tombou na BR-251 e matou, até o momento, 11 pessoas em Salinas era clandestino. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista fugiu do local sem prestar esclarecimentos. A placa do ônibus não está cadastrada na base de dados da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), o que faz com que o transporte seja clandestino.

Apesar disso, o veículo faria o transporte irregular de passageiros com frequência para Euclides da Cunha, na Bahia. “O ônibus é de um conhecido da cidade, que costuma fazer essa rota para São Paulo por um preço mais em conta”, afirmou o empresário Alisson Almeida, cunhado de uma das vítimas.

Ônibus saiu da pista e tombou

Apresentador de um programa de rádio na cidade baiana, o jornalista Jota Neto afirmou que o transporte clandestino é comum na região. “O preço das empresas regulares é muito alto, e os clandestinos cobram entre R$ 150 e R$ 200, o que é aproximadamente metade da passagem oficial”, disse.

O proprietário do veículo ainda não havia sido localizado até o momento da publicação desta notícia.

O acidente

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta das 4h na altura do km 317 da rodovia, a cerca de 200 km de Montes Claros. O veículo saiu de São Paulo com destino à Euclides da Cunha, na Bahia.

As informações iniciais da corporação ainda não precisam o número de passageiros que estavam no veículo, mas entre as vítimas fatais estão ao menos duas crianças. A PRF afirmou ainda que o número de vítimas poderá aumentar.

Os feridos estão sendo socorridos por diversas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para hospitais da região. Segundo a diretora do hospital municipal de Salinas, Lúcia Lima, dois feridos em estado mais grave foram transferidos e uma pessoa morreu no local, durante o atendimento.

“Recebemos 20 pessoas aqui, mas um veio a óbito e dois foram encaminhados para outros os hospitais de Taiobeiras e Montes Claros”, disse.

(Fonte O TEMPO)

Tópicos


Publicidade

Últimas Notícias