Publicado em 24/11/2016 às 11h13

População de Nanuque torce para que o CADE não aprove venda do FRISA

Receio tem ligações com as vendas da SPAN e ALCANA, que foram fechadas.

1071

Depois de confirmada a venda da empresa Frisa, para o Grupo Minerva, a população de Nanuque, entrou em estado de ansiedade. O fato está ligado a outras negociações de empresas locais, para grupos multinacionais – Nestlê e Bio-Infinity Energy, quando a Spam e Alcana foram adquiridas por elas.

De acordo confirmado pelo Grupo Minerva, a aquisição das plantas do Frisa, estrategicamente servirá para fortalecer a empresa em nível nacional e mundial. Porém, o ocorrido está colocando toda a população, empresários, produtores rurais, prestadores de serviços e funcionários do Frisa, de cabeça quente.

Para um funcionários do Frisa, que não quis se identificar, disse a nossa reportagem que os comentário que chega a eles, através de pessoas que já prestou serviços para o grupo Minerva,  não são positivos. “Carreteiros que carregam no Frisa, já disse que perdeu dinheiro com essa empresa - Minerva, com isso nós estamos apreensivos, já imaginou se acontecer o mesmo que ocorreu com a Spam e Alcana, Nanuque estará arruinada”, completou.

Para grande parte da população, a única forma de continuar a calma seria a não aprovação do CADE. “O Conselho Administrativo de Defesa Econômica poderia dar uma resposta a todos, aprovar a compra com a garantir de continuidade da empresa, se recusar seria um grande alívio, já que o grupo Minerva, mesmo depois da aquisição, não publicou um comunicado a todos, sobre o que pretende com as aquisições”, disse um popular.

As compras da Spam pela Nestlê e da Alcana pela Infinity, Nanuque perdeu mais de 4 mil postos de trabalho. O Frisa nos últimos 10 anos, aumentou seus postos de empregos diretos em mais de 100%, contando hoje com mais de 1.000 vagas de trabalho.

O Frisa iniciou seus investimentos em Nanuque em 1974, quando adquiriu o Frinasa, durante os mais de 40 anos, a empresa sempre dispensou um tratamento cordial com a população, os prestadores de serviços e fornecedores. Assim, a apreensão tem fundamento, já que o país vive momentos de instabilidade econômica.


Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias