Publicado em 08/10/2019 às 13h42

Recuperação de Nascentes e áreas degradadas é promovida em Nanuque

No curso, os participantes recebem informações sobre normas ambientais estaduais vigentes

61

Vinte produtores rurais da zona rural do município de Nanuque, no Vale do Mucuri, participaram dos cursos de Recuperação e Proteção de Nascentes e Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas, promovidos pelo Sindicato dos Produtores Rurais do município em parceria com o Sistema Faemg/Senar Minas no final de setembro.

“Ambos os eventos tiveram instrução de Wagner Eustáquio da Silva. O primeiro, de Recuperação e Proteção de Nascentes, aconteceu entre os dias 23 e 25 para 11 produtores rurais, na Fazenda Sítio Novo. O segundo, de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas - Plantio, começou no dia 26 e terminou neste sábado (28), com 9 participantes, na Fazenda Córrego das Laranjeiras”, contou a mobilizadora Rosilane Reis dos Santos.

A recuperação de áreas degradadas tem por objetivo devolver ao ambiente degradado condições favoráveis a reestruturação da vida num ambiente que não tem condições de se regenerar por si só.

No curso, os participantes recebem informações sobre normas ambientais estaduais vigentes, diagnosticam uma área degradada e devolvem espécies que existiam anteriormente, restituindo as caraterísticas originais na área degradada e alterada fazendo a sucessão ecológica.

O instrutor Wagner Eustáquio explicou que, geralmente, estas são áreas que perderam boa parte ou toda sua capacidade produtiva e que tiveram redução da quantidade e qualidade da capacidade do solo para produção vegetal.

“São áreas cujas ações do homem modificaram o ecossistema de tal maneira que os mecanismos naturais são perdidos e, por isso, há necessidade de nova intervenção humana para reversão da situação presente”, explicou o instrutor.

Recuperação de nascentes

Sobre o curso de Recuperação de Nascentes, Wagner explicou que o objetivo principal do evento é aumentar a recarga de água dessas nascentes, com a recuperação do entorno delas. “O curso visa garantir o abastecimento de água no campo e na cidade, seguindo apenas cinco passos. Primeiro, identificando a nascente, no caso, a do Córrego Sete de Setembro, que posteriormente deságua no Rio Mucuri; segundo, cercamos essa nascente; terceiro, limpamos a área; quarto, controlamos a erosão e por fim, replantamos espécies nativas”, enumerou.

O propósito é capacitar produtores na gestão da água de forma sustentável, com foco na produção e qualidade do recurso. “Considerando a preocupação em evitar a escassez, especialmente nessa região que sofre com o problema, o curso se torna um aliado importante, já que, melhorando a qualidade da água, sua quantidade também aumenta”, afirmou Wagner.

Por: Diego Souza, de Governador Valadares

(Fonte FAEMG)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias