Publicado em 15/01/2019 às 19h21

SOLON FALA DO NOVO RUMO DO LEGISLATIVO

Presidente prega união entre os poderes para resolver entraves da cidade

186

Eleito presidente da Câmara Municipal de Nanuque para o biênio 2019/2020, Solon Ferreira da Rocha Filho (MDB), diz que sua candidatura foi independente e contou com o apoio de vereadores alinhados ao seu pensamento político e de como vislumbra uma cidade melhor, centrada no progresso como município polo regional e que luta para se posicionar como importante no nordeste mineiro.

Para falar sobre sua orientação administrativa para os próximos dois anos à frente do Legislativo municipal, Filho recebeu o EM TEMPO para uma conversa e nessa oportunidade, citou dificuldades no enfrentamento, mas, segundo ele, não tão difíceis de serem suplantadas para tornar Nanuque uma cidade melhor.

EXECUTIVO:

“Não sou adepto do quanto pior, melhor. Estarei aqui buscando a sintonia com o Executivo municipal, com o objetivo de facilitar e trabalhar para solucionar dificuldades proporcionando ao cidadão uma vida mais organizada, restabelecendo o orgulho de ser nanuquense e de fazer parte de uma cidade focada no progresso, sob todos os aspectos”.

EDUCAÇÃO:

“No transcorrer de 2018, foi prometido para Nanuque a instalação de uma faculdade com os cursos de Medicina e Psicologia, mas para tanto, seria necessário a cessão do prédio onde funciona, nos dias de hoje, a Escola Estadual Stella Matutina. Por diversas vezes, solicitei da Mesa Diretora que realizasse uma Audiência Pública, com a participação do reitor da UNEC – Universidade de Caratinga, prefeito de Nanuque e a Câmara Municipal. Nesta Audiência, criaríamos uma pauta de ação onde reivindicaríamos do governo do Estado a construção de um prédio para abrigar a escola de sua responsabilidade. Entretanto, isso não ocorreu. No meu mandato como presidente da Mesa, irei hastear essa bandeira e espero que o governador de Minas Gerais entenda nossa reivindicação e libere o prédio o quanto antes, para que os cursos de Medicina e Psicologia sejam instalados em Nanuque”.

COPASA:

“Esse é um problema grave e sério que precisa ser resolvido o quanto antes. A Copasa, ao longo do tempo de sua permanência em Nanuque, explorando o serviço de água e esgoto no município, descumpriu a maioria das cláusulas contratuais, assinadas com o município. A empresa parece ter desconsiderado sua obrigação de prestar um serviço de alta qualidade, justificando, portanto, o motivo que levou sua vinda para cá. Tenho combatido esses desmandos e acho que a população de Nanuque não está feliz com o retorno que recebe dessa concessionária. Nossa tarifa é uma das mais caras do Estado. Tenho dito que o consumidor de Nanuque paga caro para subsidiar outros municípios deficitários aqui de nossa região. Quer me parecer que seu objetivo é apenas e tão somente o de obter altos lucros, esquecendo a questão social que é a de prestar um bom serviço para o consumidor. Tenho defendido a criação de uma empresa municipal de saneamento básico, baseada nos moldes do SAAE existente em muitas cidades mineiras. Visitei algumas vezes diversas cidades que hoje tem seu próprio sistema de tratamento de água e esgoto e o que constatei é que elas estão satisfeitas e não querem mais o retorno da Copasa em seus domínios. Algumas pessoas receiam de que a criação de uma empresa municipal para o saneamento básico da cidade, poderia ser um trampolim para o cabide de emprego por parte de prefeitos do futuro. O que eu tenho a dizer sobre isso, é que esse tipo de temor pode muito bem ser sanado na redação do estatuto da empresa, inibindo contratações exacerbadas e sem critério”.

EMPREGO:

“Outra questão que tenho defendido é a geração de emprego para o desenvolvimento do município. Não faz muito tempo, o proprietário da Teiú esteve em Nanuque para estudar a possibilidade de instalar uma fábrica na cidade. Durante sua visita, ele se mostrou interessado, gostou de nossa infraestrutura e ficou de tocar em frente o projeto. Entretanto, ele veio a falecer e os filhos assumiram o negócio. Acredito que o projeto foi engavetado, mas pode ser revisto e estudado novamente. É minha intensão visitar aquela fábrica em Vitória da Conquista e levar uma proposta que venha reacender o interesse da empresa com relação a Nanuque. Espero que tenhamos sucesso nessa empreitada. A construção dessa fábrica em nosso município melhoraria nossa condição social, com geração de emprego e receita. Oxalá o projeto seja novamente posto na pauta de prioridades da Sabão Teiú”.

EXPECTATIVA:

“A posse do governador Romeu Zema (Novo) reacendeu a esperança de que dias melhores estarão por vir. Ele chegou com um discurso inovador, pregando a união entre os mineiros e prometendo destravar a economia do Estado para incentivar e fomentar o desenvolvimento a curto e médio prazos. Agora mesmo acabei de ler que ele já começou os repasses para as prefeituras de Minas Gerais, coisa que seu antecessor não vinha fazendo ao longo dos dois últimos anos. Isso propiciará uma certa folga aos prefeitos que já estão com orçamentos estrangulados e não conseguem administrar suas cidades. O governador deverá, segundo suas propostas, dar um novo alento à administração pública mineira”.

(Fonte EM TEMPO)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias