Publicado em 29/06/2021 às 19h32

Banco do Nordeste disponibiliza R$ 9,5 bilhões no Plano Safra 2021-2022 para agronegócio sustentável

Novidades incluem o Cartão BNB Agro Pecuária, o FNE Agro Conectado, apoio à expansão da produção de milho e incentivo à construção de armazéns

286

Montes Claros (MG), 29 de junho de 2021 - O Plano Safra 2021-2022 disponibilizará R$ 9,5 bilhões para o agronegócio sustentável da Região Nordeste e do Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, área de atuação do Banco do Nordeste, um acréscimo de 15% em relação ao orçamento do Plano Safra 2020-2021. Os recursos serão investidos pelo BNB no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf (R$ 4 bilhões), em custeio (R$ 3,60 bilhões), investimento (R$ 1,70 bilhão) e comercialização (R$ 200 milhões).

O anúncio foi feito nesta terça-feira (29), pelo presidente do BNB, Romildo Rolim, em live transmitida pelo canal do Banco do Nordeste no YouTube. O evento virtual contou com a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior, do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Piauí e coordenador da Bancada do Nordeste, deputado Júlio César, e de representantes dos governos estaduais, Federações Estaduais de Agricultura e demais parceiros do setor.

O Plano Safra 2021-2022 reúne um conjunto de políticas públicas e busca, prioritariamente, fortalecer o Programa ABC, Inovagro e Proirriga, incluindo o financiamento à produção de bioinsumos, de energia renovável, assim como à adoção de práticas conservacionistas de uso, manejo e proteção dos recursos naturais e agricultura irrigada.

Na abertura do evento, Romildo Rolim afirmou que o Banco está cada vez mais integrado às políticas públicas do Governo Federal, tendo, inclusive, superado as metas do Plano Safra, no ciclo 2019-2020, quando investiu R$ 8,1 bilhões, e também no ciclo 2020-2021, quando foram investidos R$ 8,9 bilhões.

A ministra Tereza Cristina enfatizou as metas superadas nas aplicações do Plano Safra, "o que levou à destinação ao Banco do Nordeste de um valor recorde de R$ 9,5 bilhões, reforçando o argumento de que o agricultor da Região quer participar, quer produzir".

Novidades

Como parceiro do agronegócio sustentável da Região, o Banco do Nordeste divulgou também, no âmbito do novo ciclo do Plano Safra, série de inovações para os empreendedores. O Cartão BNB Agro Pecuária, por exemplo, vai permitir mais agilidade nas operações, desburocratizando o processo de crédito por meio da automatização. Sem anuidade, o cartão tem limite de crédito rotativo por cinco anos, e as operações são realizadas no app BNB Agro, possibilitando a aquisição de itens como ração, medicamentos e sais minerais. Ao efetuar o pagamento, um novo limite de custeio é automaticamente disponibilizado, gerando ganhos em segurança e agilidade para o produtor rural.

Outra novidade do Banco do Nordeste para o Plano Safra 2021-2022 é o FNE Agro Conectado, linha digital destinada a impulsionar o financiamento de soluções seguras, acessíveis e estáveis de telecomunicações, possibilitando conectar pessoas e "coisas" no meio rural.

Dada a necessidade do país e da Região, o BNB apoia a expansão da área de produção de milho por meio de programas e ações a serem desenvolvidas em parceria com os Estados e as federações de agricultores, inclusive inserindo a estratégia no Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter). No Plano Safra 2020-2021, o Banco financiou R$ 600 milhões para custeio da produção de milho.

Como forma de aumentar a capacidade de estocagem das propriedades rurais, o Banco do Nordeste incluiu como prioridade uma linha de financiamento para armazéns, com prazo de até 15 anos e até cinco anos de carência. Para ter acesso, o produtor rural pode utilizar o aplicativo BNB Agro, que, além de linhas de crédito, disponibiliza cadastro e conta digital, agenda e informações sobre seu financiamento e renovação do custeio para o novo Plano Safra.

Impactos

Segundo levantamento do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), as contratações do Plano Safra 2020-2021 geraram ou ajudaram a manter 778 mil empregos, aumentaram R$ 2,9 bilhões na massa salarial e promoveram incremento de R$ 1,2 bilhão na arrecadação tributária, de R$ 18,2 bilhões no valor bruto da produção e de R$ 10,6 bilhões no valor adicionado à economia.

O Banco do Nordeste é líder do crédito rural em sua área de atuação, participando com 55% de todos os financiamentos rurais. A instituição tem uma carteira ativa no agronegócio com 2,06 milhões de operações, correspondentes a R$ 28,1 bilhões.

(Fonte ASCOM/BNB)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias