Publicado em 19/10/2021 às 08h55

EM TEIXEIRA DE FREITAS, ALMG DEBATE BAHIA-MINAS

Políticos debatem ressurgimento da Estrada de Ferro desativada nos anos 60. Expectativa é de aquecimento da economia

630

Deputado estadual Jean Freire, deputado Robinho, prefeito de Caravelas, Sílvio Ramalho, deputado estadual João Leite e o prefeito de Nanuque, Gilson Coleta - Foto: Em Tempo

Por Salvador Lima

Na presença de autoridades regionais, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais promoveu, no dia de ontem (18), Audiência Pública na cidade de Teixeira de Freitas (BA) tendo como pauta principal a reconstrução da Estrada de Ferro Bahia-Minas que ligará as cidades de Araçuaí (MG) e Caravelas (BA). O trecho original contava com 578 quilômetros distância que será alterada se a cidade de Teixeira de Freitas for inserida no itinerário.

Deputado Estadual Robinho

A comitiva mineira, formada pelo presidente da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias, deputado estadual João Leite (PSDB) e pelo vice-presidente da ALMG deputado Jean Freire (PT), estabeleceu contato com autoridades municipais, oportunidade em que conheceu a cidade de Teixeira de Freitas e seu potencial produtivo. “Já passei diversas vezes em Teixeira de Freitas quando passava férias em Porto Seguro e toda vez que venho aqui me surpreendo com o desenvolvimento desta região. A ferrovia deverá mesmo ser reconstruída e isso é ponto já definido pelo Governo de Minas. Caberá às forças políticas do Extremo Sul da Bahia, a missão de viabilizar o trecho baiano, mas acho que essa luta será vencida. O deputado estadual pela Bahia, Robinho (PP) e o prefeito Sílvio Ramalho (PP), de Caravelas, haverão de canalizar os esforços para tornar realidade esse sonho”, pontuou Leite.

Público presente na reunião - Foto: Danni Lima

A Ferrovia Bahia-Minas contará com investimentos públicos oriundos da indenização paga pela Samarco Mineração pelo desastre que provocou o rompimento da barragem de Mariana (MG). “O Governo do Estado de Minas Gerais já deu carta branca para tocar o projeto”, informou o deputado Jean Freire. Ele garantiu ao EM TEMPO que a ferrovia será construída. “É uma questão de tempo”.

Autoridades que participaram do evento

O prefeito de Caravelas, entusiasta do projeto, quer a ferrovia funcionando na região para dar impulso ao desenvolvimento regional. Ele acredita que a estrada facilitará o escoamento da produção gerando riqueza e emprego à população. “O Extremo Sul já, há muito tempo, é o carro chefe da economia baiana. Aqui produzimos celulose, produtos lácteos, proteína animal e temos um comércio pujante que se desenvolve a passos largos, não podemos deixar passar essa oportunidade”, ressaltou o prefeito de Caravelas.

Prefeito de Caravelas, Sílvio Ramalho com sindicalistas da Polícia Ferroviária Federal

O deputado estadual pela Bahia Robinho vê com otimismo a possibilidade da reconstrução. Ele acredita que a região dará um salto na qualidade de vida, uma vez que esse modal de transporte é mais seguro e barato diminuindo, portanto, os custos de operação relativo ao frete de produtos. “Desde que fiquei sabendo da possibilidade da reconstrução, entrei de cabeça na luta. Fui à Belo Horizonte para participar de reuniões na Assembleia Legislativa daquele estado e senti que o pessoal da parte mineira não está brincando. Resta à nós da Bahia fazer a nossa parte para viabilizar a parte baiana”, disse o parlamentar.

O prefeito de Nanuque, Gilson Coleta foi à Audiência Pública. Ele contou ao EM TEMPO que suas expectativas são as melhores possíveis. “Nanuque será contemplada com um terminal de cargas e isso é muito bom pois vamos ter mais uma opção de transporte de produtos que são comercializados em nossa cidade. Estou muito animado com essa possibilidade e tudo o que for positivo para nosso município, pode contar com o meu apoio”, disse o prefeito.

Juiz de Direito, Argenildo Fernandes

O imperador Dom Pedro II implantou uma política de construção de ferrovias em todo Brasil a partir da segunda metade do século XIX. Entretanto, para fomentar a indústria automobilística na fabricação de caminhões, as ferrovias foram aos poucos desativadas. O juiz de Direito da Comarca de Teixeira de Freitas, Argenildo Fernandes dos Santos, declara que o Brasil está no caminho certo ao investir em ferrovias. “O atual Governo Federal faz muito bem quando foca na construção desse modal de transporte”, pontua. No seu entendimento, ao priorizar o transporte rodoviário, o país deixou de avançar no seu desenvolvimento.

O novo traçado da ferrovia, conforme estudos preliminares deverá contemplar as cidades de Arassuai, Teófilo Otoni, Nanuque, Teixeira de Freitas e Caravelas. Alguns  municípios receberam unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas e o de Caravelas transporte portuário/cabotagem.

Cerca de 150 pessoas estiveram nas dependências da Câmara Municipal para acompanhar o debate e o entusiasmo de algumas pessoas foi notório visto que, a ferrovia poderá transformar de maneira positiva, o futuro do Extremo Sul.

(Fonte EM TEMPO)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias