Publicado em 25/11/2020 às 16h21

Nordeste de Minas progride para onda amarela de reabertura

Região chegou a alcançar a faixa menos restritiva, mas regrediu para vermelha e agora retorna à intermediária

135

A macrorregião de saúde Nordeste progrediu na fase de reabertura econômica do Plano Minas Consciente do governo do Estado. A região passou da onda vermelha para a amarela. A reclassificação foi publicada no Minas Gerais, Diário Oficial do Estado, desta quarta-feira (25/11/20), por meio da Deliberação 104 do Comitê Extraordinário Covid-19. A região foi a única que teve alteração nesta semana.

O Nordeste do Estado chegou a ser classificado na onda verde, faixa de menor restrição socioeconômica, que permite a reabertura de serviços não essenciais e com alto risco de contágio, como atividades de lazer. Na semana passada, porém, o comitê havia redefinido a sua classificação, colocando-o na onda vermelha, que permite apenas serviços essenciais, como supermercados e farmácias.

Agora, com o reposicionamento na faixa amarela, as cidades da região, como Teófilo Otoni, Almenara e Jequitinhonha, poderão ter reabertas atividades de médio risco de contágio, como lojas de vestuário e bijouterias, papelarias e salões de beleza.

Com a reclassificação do Nordeste de Minas, hoje, quatro das 14 macrorregiões de saúde do Estado figuram na onda amarela, na qual constam também Leste-Sul, Sudeste e Vale do Aço. Há nove na faixa verdeCentro, Centro-Sul, Jequitinhonha, Noroeste, Norte, Oeste, Sul, Triângulo-Norte e Triângulo-Sul. Apenas a região Leste, que havia regredido na classificação anterior, permanece na fase vermelha.

Minas Consciente – O Plano é uma ferramenta do governo mineiro para retomada socioeconômica gradual, com controle da pandemia. O Comitê monitora aspectos relacionados a índices de contágio e percentuais de ocupação de leitos, por exemplo, e, semanalmente, revisa e publica a reclassificação das macrorregiões de saúde.

Os serviços são agrupados em três ondas: vermelha (mais restritiva/apenas atividades essenciais), como supermercados e farmácias; amarela (intermediária/permite serviços não-essenciais), como comércio de vestuário e papelaria; e verde (menos restritiva/não-essenciais com maior risco de contágio), como cinemas e academias.

(Fonte ALMG)

Tópicos

veja também


Publicidade

Últimas Notícias